20 de out de 2008

O tipo de mulher ideal...

O tipo de mulher ideal.

Digamos assim: Uma mulher inteligente É TUDO!

Uma mulher tem que saber conversar e falar de tudo um pouco.
De banalidades à crise econômica.

Não precisa saber falar sobre a economia da Nova Zelândia, mas, que saiba, pelo menos,
sua localização.

A mulher que eu tenha orgulho de levar na minha casa, que eu tenha prazer de apresentar aos meus amigos, que consiga sentar-se à mesa com meu irmão e se adapte a todos esses ambientes com tranqüilidade.

Uma mulher tem que saber a hora certa pra tudo.
Que saiba brincar, dar boas gargalhadas, mas que saiba também quando sentar e ter uma boa conversa.

Que sinta amor e carinho por animais.

Que fique feliz ao receber um telefonema e que goste do romantismo.
Precisa ser bem humorada e acreditar na felicidade!

Alguém que anime sair, mesmo que não seja sua balada preferida.
Que aceita dar uma volta no shopping, apenas pela boa cia.

Não pode ser possessiva, mas pode ter um ciuminho básico.
Grosseria? Jamais! Falta de educação então, não aceito.

Alguém que goste dos meus amigos (o que não é muito difícil) e se divirta com eles - o que também não é muito difícil.

Que goste de cinema e boas músicas.
Ah! Precisa também gostar de viajar! (Importantíssimo que POSSA viajar).

A mulher não pode parar no tempo. Tem que gostar de se arrumar. Tem que querer se atualizar, construir uma vida.
Não precisa querer dinheiro, mas que queira pelo menos se sentir realizada.

Resumindo, alguém que primeiramente, eu admire.

No post passado (Silicone), eu citei o tipo de mulher que eu olho na rua, aquelas que passam e eu falo: - Nossa!

Mas, o tipo de mulher ideal pra eu me apaixonar, não precisa ser bonita: Basta ser INTERESSANTE.
Claro que dentro dos padrões e conformes da normalidade, né?

Será que ainda dá pra encontrar uma dessas por aí?

14 de out de 2008

Fama!!!

Bons amigos...
.
Teoricamente quanto maior o número de saídas mais histórias/associações deveríamos ter para contar. Algo errado está acontecendo!!! Parece que as linhas a serem escritas insistem em permanecer travadas. Enfim...!!!
.
O assunto que passa por minha mente é: a fama... Todas em início de carreira desejam fazer sucesso, serem reconhecidas, serem aclamadas e desejadas. ((No final, acredito que, estas preferem esconder dos flagras em suas aconchegantes casas.))... Porém a trajetória é longa... ((apesar de que sempre aparecem aquelas que fazem carreira relâmpago, e logo já conseguem ofuscar as antigas estrelas))...
.
Quem nunca teve uma paixão platônica por uma Diva, aquela sua tão próxima desconhecida?? E aquela situação que você se pega acompanhando todo o desempenho, sabendo inclusive dialogar/opinar sobre fatos particulares e íntimos, sem esta nem ao menos saber seu nome???
.
Também penso sobre os famosos 15 minutos de estrelato... Cuidado caríssimos!!! Este pequeno tempo pode trazer consequências traumáticas e longas....!!! Histórias curtas e chocantes podem virar lendas e nunca serem esquecidas pelo grande público.
.
O anonimato total chega a ser cruel. Aquela situação: você sempre esta presente em todos os festivais e nunca chega a ser citada para concorrer a prêmio algum... Hummmm.... Complicado!!!
.
Acredito que apenas ter a fama também é delicado ((o famoso ter fama sem deitar na cama))... E se a fama não for tão positiva?? ((Existe como cotornar este erro na mente dos que te acompanham???)) E se a fama é devida à conclusões precipitadas, de situações nem sempre vivenciadas?? ((Afinal sabemos que existem tantos tablóides que lucram com criações de fatos não reais.... Garanto: Vendem muito. E se tiver tragédia junto então, não sobra um!!!)) E aquela fama que passa longe da suposta verdade???... ((Será que vale a pena justificar??))!!!
.
Concluo que em uma hora destas, com tantas incertezas, continuo preferindo o anonimato parcial.....!!!!

3 de out de 2008

Silicone...

Silicone...
A música que mais marcou minha noite ontem foi :
"Nem toda feiticeira é concurda,
Nem toda brasileira é bunda,
Meu peito não é de silicone."

Pois é, parei pra refletir então sobre silicone.
Vejamos: Não é um assunto assim, tão palpitante, mas o tal do silicone nos seios têm vários significados e rendem boas conversas culturais e até mesmo filosóficas.
A um tempo atrás durante uma conversa,uma mulher até muito bonita e conhecida no meio, me jurou que seus seios não eram de silicone.
Eu claro, dúvidei. Pela idade e pelo molde, achei que seria praticamente impossivel aquela afirmação.
Revoltada,ela me ofereceu pra apertar e sentir.
Parei, pensei, olhei e apertei.
E não é que parecia bem real? Pareciam realmente dela e confesso que até hoje eu tenho dúvidas.
Mas, se formos analisar sobre o que é "ser dela" , podemos ver dois significados:
1. É dela pelo fato dela ter nascido com eles?
2. Ou é dela pelo fato dela ter pago por eles?

Os dois, são considerávelmente respostas verdadeiras. Né?

Na minha opnião, acho visivelmente muito bonito.
E acredito que o implante de silicone seja uma espécie de revolução feminina, que deixou de usar sutiãs de enchimento e agora exibem sua bela "comissão de frente" por aí, assumindo francamente que não se importam com o que os outros pensam.

Antigamente, quando uma linda mulher passava com um par de seios perfeitos, ouvia-se cochichos como:
- Será que é verdadeiro?
Hoje não! Escuta-se no mínimo :
" - Quem será o medico que fez?"

Claro que não é meu caso!Eu, particularmente, prefiro admirar.
E não nego que é algo que me chama atenção.
Uma bela comissão de frente me faz ter vontade de observar o resto do desfile.
Não que eu deixe de prestigiar o composto inteiro, caso a "entrada" não tenha tanta presença assim.
Mas realmente uma bela "abertura" me deixa mais animada.

E acho um sucesso as mulheres poderem moldarem seu corpo pra ficarem cada vez mais bonitas. Arrumam a boca,o nariz, os seios, o bumbum e etc.
E não entendo porque as pessoas dizem que não gostam de coisas falsas.
Já pararam pra pensar que você pode nunca saber se é falso?
Aquela velha frase: " Uma palmeira que cai numa ilha deserda longe de qualquer ouvido, faz barulho?"
Não! Pois é.
Na minha opnião, a cirurgia plástica, o silicone e a "lipo" deveriam ser feitos pelo SUS.

Assim eu não precisaria beber pra ir ao Gis, ao Villa e quem sabe até arriscaria ir ao Mineiro Bill.

1 de out de 2008

Elogios "Deselogiosos"

Comentário de cafajeste é sempre um comentário óbvio. Bom, nem sempre, existem sim cafajestes de maiores grandezas que realmente têm coisas a mais para dizer. Critico aqui cafajestes de quinta mesmo, que não sabem suportar aqueles segundinhos de silêncio e falam qualquer coisa, de qualquer maneira, para qualquer pessoa.

Uma mulher tem olhos claros e a cafajeste diz "já disseram que você têm olhos lindos?". A mulher ri um sorriso forçado, com classe... mas como que respondesse "LÓGICO! Trocentas vezes!" Outra mulher tem os lábios carnudos, desses que parecem ter sido picados por uma família de abelha... e lá vem o "já disseram que você têm uma boca linda?". E o mesmo risinho sem graça. Daí vem uma mulher-fruta... "já disseram que você tem uma bunda linda?" E com sorte, além dos risinhos, a cafajeste ainda ganha uma reboladinha. Agora penso eu... uma mulher manca... "já disseram que você manca de uma forma linda?" AÍ SIM... a resposta seria outra além do risinho! JURO!

Pensem bem nos elogios; os mais óbvios podem condenar todo o processo de aproach. Se vale uma dica, no caso da manca eu diria... "ah, se Machado de Assis estivesse vivo...". Maldade!